ain Restaurante Patuá, delícias do mar com Dell Victor | Mini Cutxi

Restaurante Patuá, delícias do mar com Dell Victor


Ligeiramente falando, Olinda cidade Histórica, patrimônio cultural da humanidade, mas em suas vestes, em seus costumes, e claro no que de fato viemos falar, sua Gastronomia, temos muito ao que se falar mais vamos ao ponto que interessa nesse meu primeiro texto para o Blog Mini Cutxi, comida e mais comida e um pouco de história.
Tenho como objetivo nesse primeiro contato falar um sobre o que queremos mostrar para os leitores e leitoras do Blog Mini Cutxi, é levar receitas simples, saudáveis a para que  todos vocês possam entender. (vejam o vídeo da entrevista com Ana Raquel, que vocês vão entender um pouco mais- nesse link aqui -). Mas sem arrodeio vou agora falar como foi a visita da comitiva da Ana Raquel aqui em Olinda, mais precisamente conhecendo um pouco das delicias, do restaurante Patuá delicias do mar, que fica exatamente no foco do carnaval em Olinda na ladeira da Ribeira.

O Patuá Delicias do Mar, cozinha comandada pelo Chef Alcindo Queiroz, amigo, professor e um profissional invejável, o qual  eu admiro muito não é a toa que assim que Ana falou comigo em mostrar um restaurante aqui pensei logo no Patuá. Reformado para um estrutura culinária o casarão antigo e histórico onde foi construído, tem em sua parte interna vários quadros de artistas locais que se o cliente pode comprar a vontade, pinturas alegres com cores alegres e um ambiente aconchegante, com uma varanda que lhe propõe um vista maravilhosa de Olinda e Recife, torna o lugar único e prazeroso.



Mas no que se refere á experiência gastronômica, tudo muito bem preparado tudo muito bem apresentado, e claro gostoso, saboroso e único.
Os pratos foram servidos ao gosto do Chef Alcindo que teve todo o trabalho de fazer pessoalmente os pratos e nos receber de uma forma tão cordial que você se sente em casa.

Pra começar as comilanças veio de entrada o Taperoá que são camarões flambados, em discos de banana, com calda de especiarias. Muito bom pra começar, quando vi o tamanho do camarão fiquei até com pena de comer, porém depois da primeira garfada é insuficiente comparado a vontade de comer mais.
Na segunda entrada, isso mesmo mais de uma entrada para a “nooossa alegriaaaa” veio nada mais nada menos que o “Caiala & Sobá” Cubos de salmão cobertos por requeijão e farofa de castanha de caju e gergelim, ao molho(versão) “teriyaki” de mel de engenho. Para o “sushizeiros” de plantão é uma ótima pedida muito gostoso mesmo, um prato sem descrição pra falar como é bom tem que se comer.
3° ato, mais uma entrada que foi o “Mata o Véio” Cubos de queijo coalho, de charque e de jerimum crocantes em alho, ervas e mel de engenho. Uma combinação feliz de Alcindo em criar esse prato, a mistura de texturas torna o prato surpreendente, e desse em dia em diante não vejo esses ingredientes com os mesmo olhos, bonito de se ver e bom pra caramba de comer.

Não sendo o suficiente veio o Octopus (suculento e delicioso polvo em lascas, temperado com especiarias e servido com torradas ao perfume do estragão). Polvo porquê és tão gostoso, tão suculento, macio, sem mais pra falar desse prato tão saboroso, que só um toque de mestre deixa ele assim. Lembro como se fosse hoje quando Alcindo me ensinou a fazer ele em uma das suas aulas que eu tive o prazer de ter.
É depois desses pratos você pergunta acabou? Não, pra toda entrada tem que ter um prato principal e foi o que aconteceu, assim veio a Moqueca de Peixe com Banana, azeite de oliva, azeite de dendê no ponto, sem exagerar, cheiro verde e leite de coco natural (bem grossinho). Olha quem nunca comeu um moqueca típica pernambucana não sabe o eu estou falando, mas descrevendo quem sabe eu possa aflorar sua imaginação, algo que é feito com muito cuidado e delicadeza para que o peixe não se quebre, sem nem um pingo de água, só leite de cocô, azeite, e azeite de dendê, tudo em perfeito equilíbrio torna, o prato tão gostoso que, só o aroma te deixa já “ouriçado” para cair de boca sem perder tempo. “Eita pra bom da peste”.
E pra toda toda entrada tem uma saída, vamos com uma sobremesa um tanto misteriosa? A Caixa de Pandora, de fato uma caixa, feita com espécie de um biscoito com massa muito fina e bem leve, com bolo de chocolate, um sorvete de morango, e dentro da caixa quem sabe um dia quando você for, você descubra. Simplesmente deliciosa.











Proprietário e Chefe : Alcindo Queiroz
Bem queria falar mais, porém vai ficar para os próximos passeios gastronômicos, e nesse primeiro passeio gostaria agradecer imensamente a Alcindo Queiroz, por ter cedido o seu restaurante para a nossa bagunça, e assim quero nos próximos encontros irei falar sobre mais coisas deliciosas.
Por fim um abraço a minha amiga Ana Raquel, escritora do Blog Mini Cuxti por sua companhia maravilhosa em minha terra, e que esses encontros se repitam mais vezes.

Abração a vocês, espero que tenham gostado.


Share this:

, , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Super lindo teu blog, amei.. sou de Campina também e quem sabe poderíamos marcar um encontrinho pra se conhecer? Vou adorar! Beijos flor, até mais!

    http://noeestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Será um prazer responder seu comentário!
Só não aceito comentários aqui,que possa denegrir
algo ou alguém!
Obrigada e volte sempre ;)
Beijos