ain A eterna menina | Mini Cutxi

A eterna menina


Um dia eu acordei atrasada,mas como sempre, nos dias que estamos atrasados, tudo acontece, eu não conseguia achar.. mas onde poderia está aquela menina?Olhava ao redor e só via suas bonecas, suas fotos expostas nas prateleiras de seu quarto, e me perguntava mais uma vez, cadê essa menina? Ao entrar no banheiro, enfrente ao espelho, por um momento pensei que havia lhe encontrado, mas me dei conta que não era ela, o rosto lembrava sim, mas não poderia ser, esta que vi tinha o cabelo amarelado, seios grandes, sobrancelhas desenhadas, se bem que os olhos pareciam idênticos o da menininha, acho que era besteira da minha cabeça, pra falar a verdade, a menina não tinha os olhos borrados com uma tinta preta escorrendo no rosto. Ao terminar meu banho, super atrasada para a escola, fiquei mais tranquila, pois lembrei que os pais da menina sempre a levavam para a escola, para eles, ela não iria se esconder, troquei de roupa, e esperei ...esperei e nada...Segui para escola sozinha mesmo, e com um único pensamento, dizer umas verdades para essa menina, havíamos combinado de assistir os ursinhos carinhosos, punk a levada da breca e os muppets, como poderia desaparecer assim? Aquela situação não poderia está acontecendo, de repente sou surpreendia por uma loirinha,gritando meu nome e anunciando, chegou minha best friend,continuava sem entender nada, olhava espantada,apesar de que seu rosto me parecia familiar, ela lembrava muito uma coleguinha da menina, que ia pra minha casa e passavam horas e horas tomando um chá, de mentirinha claro, quem realmente tomava o chá era as bonecas.E por falar na menina, não conseguia achá-la, não via nenhum de seus colegas, todos daquele lugar estavam estranhos, até o barulho que faziam, não era mais gritos e sim conversas em grupos, mais ninguém corria,usavam uns fones em seus ouvidos, todos seguravam algo quadrado na mãos de todos os tamanhos, seria alguma nova coleção de lápis de cor da faber castel, não sei dizer? Nem todos riam como antes,as variedades de cores eram imensas, me refiro a suas vestimentas, umas eram todas rosa, outros todos preto, e tinham até os que optavam por usar todas as cores de uma vez só, talvez estivesse mesmo desorientada, e esqueci que estava em época de carnaval.A minha maior decepção foi ao chegar no parque da escola, haviam retirado os balanços, as gangorras e o carrossel, poxa, poderiam ter me avisado. Voltei pra casa triste, confusa e com tanta raiva da menina, ela poderia me explicar o que estava acontecendo, entrei no quarto, peguei sua foto e perguntei a minha mãe: A senhora viu esta sumida? Ela abriu um sorriso, e seus olhos pouco a pouco ficaram brilhando, e me respondeu: Ela não está sumida, ela pode aparecer a hora que você quiser.Ainda sem entender, perguntei-lhe novamente: Onde a encontro mamãe, me responde por favor, estou cansada. Calmamente pegou sua bolsa, retirou o espelho e me entregou dizendo: A Menina está ai, dentro do seu coração. Fiquei indignada, como poderia esta menina ser tão ingrata, foi brincar de esconde-esconde e não me chamou!

Gabrielly Melo 

Share this:

,

COMENTÁRIOS

0 comentários:

Postar um comentário

Será um prazer responder seu comentário!
Só não aceito comentários aqui,que possa denegrir
algo ou alguém!
Obrigada e volte sempre ;)
Beijos